Política de Investimentos do PBD é aprovada por unanimidade pelo Postalis

O Conselho Deliberativo do Postalis aprovou, por unanimidade, a revisão da Política de Investimentos do Plano de Benefícios Definido (PBD) para o período de 2024 a 2028, após o cumprimento de todos os ritos legais, normativos e de governança do Instituto.

A grande novidade é a aprovação da estratégia de imunização de quase 50% dos recursos garantidores desse plano, que traz redução do risco de mercado e maior segurança no alcance da meta atuarial por essa parcela dos investimentos.

A imunização se caracteriza pela compra de títulos públicos federais, representadas pelas Notas do Tesouro Nacional série B (NTN-B) com remuneração atrelada ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acrescida de taxa de juros (Cupom) em percentual acima da meta atuarial, com registro contábil pela curva do papel a ser carregado até o vencimento do título.

De acordo com o Diretor de Investimentos Carlos Alberto Zachert, isso só foi possível com a recuperação da solvência e liquidez do plano obtido com a implantação do Plano de Equacionamento de Déficit (PED2020).

“Estamos muito convictos dos bons frutos que essa operação de investimentos trará para o nosso plano de benefícios, Não há histórico de arrependimento de quem já adotou a imunização no passado”, disse Zachert.

Para o presidente Camilo Fernandes dos Santos, o Postalis vive uma nova fase: “Nossa gestão está sempre atenta e aperfeiçoando o Instituto na busca da sustentabilidade dos planos de benefícios para melhor garantir a aposentadoria dos nossos participantes e assistidos”, ressalta o presidente.

Dadas às vantagens da proposta, o entendimento e aprovação do conselho foi unânime, uma vez que se trata de uma estratégia permitida pela legislação e adotada entre as entidades de previdência para melhor gerir os recursos garantidos em estreito alinhamento com as obrigações previdenciárias do plano.

Com isso haverá uma realocação de recursos de investimentos de renda variável, estruturados e exterior para a aquisição de títulos com vencimento que chegam a 2060.

Conselho Deliberativo aprova demonstrações contábeis do Postalis de 2023

O Postalis teve seu balanço de 2023 aprovado hoje, com louvor pelo Conselho Deliberativo órgão máximo do Instituto, responsável pela definição da política geral de administração da entidade, apos cumprir todos os ritos contábeis, de governança e sem ressalvas, refletindo a sustentabilidade e equilíbrio dos planos de benefícios.

A excelente performance nos investimentos dos planos de benefícios foi uma das grandes conquistas no ano de 2023. Com o plano de equacionamento o PBD volta a apresentar solvência e liquidez no longo prazo, garantindo os compromissos de pagamento dos benefícios com sustentabilidade.

Tanto o Plano de Benefício Definido (PBD) quanto o Postalprev, da modalidade de Contribuição Variável (CV), tiveram seus melhores resultados dos últimos anos. Com o melhor retorno desde 2021, o PBD registrou 16% de rentabilidade, equivalente a 184% de sua meta atuarial estipulada em 8,7%. Com o mesmo objetivo, o Postalprev registrou rentabilidade de 17,1%, correspondente a 197% acima da meta. É a maior rentabilidade deste plano desde 2018.

O superávit gerado pelo Postalprev reafirma o equilíbrio previdenciário do plano e assegura melhores condições para suportar possíveis flutuações no futuro. Esse resultado foi conseguido graças à atuação conjunta da atual Diretoria Executiva do Postalis com apoio da patrocinadora Correios na solução do déficit histórico do PBD e na superação da meta atuarial dos investimentos.

“Os números refletem a maturação das medidas que vêm sendo adotadas e o trabalho desenvolvido pelas equipes técnicas em prol de uma missão comum. Estamos trabalhando incansavelmente para construir o futuro do Postalis e resgatar a credibilidade e a confiança de nossos participantes. Tenho certeza de que o Instituto sairá fortalecido e pronto para viver um novo momento em sua história”, destaca o presidente, Camilo Fernandes dos Santos.

“Nossa gestão atuou em 2023 para a recuperação dos Correios e do Postalis. Em conjunto com a diretoria do Instituto, solucionamos o déficit histórico do Plano de Benefício Definido e conseguimos excelentes resultados atuariais, garantindo a quem trabalha nos Correios tranquilidade no dia a dia e no futuro, bem como às pessoas que se aposentaram depois de uma vida de dedicação à empresa”, acrescentou o presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos.

Com isso, o Postalis divulga seus resultados aos participantes, patrocinadores e à sociedade em geral com robustez e sustentabilidade, cumprindo com as melhores praticas de governança corporativa.

Postalis supera meta atuarial acumulada até setembro de 2023

PBD teve rentabilidade de 7,8% e o Postalprev de 10,0% ultrapassando a meta de 6,6%

O corte de juros domésticos e a perspectiva de aumento nos Estados Unidos impactaram nos resultados dos mercados de renda fixa e variável em setembro, justamente aqueles onde o Postalis tem as maiores alocações de investimentos.

Apesar disso, o Plano de Benefício Definido (PBD) apresentou rentabilidade positiva de 0,14% no mês de setembro e, no Plano Postalprev (da modalidade de Contribuição Variável), a rentabilidade foi negativa em 0,19%. Contudo, no acumulado do ano o PBD alcançou a rentabilidade de 7,8% e o Postalprev de 10,0%, superando a meta atuarial nos dois planos que foi de 6,6%.

O desempenho alcançado pelo Postalis até setembro/2023 no plano Postalprev ainda é superior aos 8,63% de média apresentado pelo grupo de 127 maiores Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPCs), segundo levantamento da consultoria Aditus.

“Diante do cenário atual de sensíveis mudanças no mercado financeiro e de capitais, a Diretoria Executiva do Postalis segue monitorando o desempenho dos ativos frente aos riscos assumidos e realizando realocações táticas na carteira de investimentos, assim como estudando alternativas mais adequadas a cada plano no firme compromisso de buscar o alcance das metas atuariais para suportar os compromissos previdenciários”, afirma o diretor de Investimentos Carlos Alberto Zachert.

Os maiores impactos negativos no mês foram observados nos segmentos de renda variável e investimentos no exterior, gerados em sua maior parte pelo fraco desempenho das bolsas de valores do País e do mundo.

Acrescenta-se a isso o impacto negativo da marcação a mercado dos títulos públicos federais (NTN-B) com a abertura da curva de juros (aumento da taxa no mercado financeiro) ocasionada pela piora no cenário internacional. Com isso, a rentabilidade desses títulos foi negativa no mês.

Por outro lado, a parcela relevante de títulos públicos federais marcados na curva no Postalprev vem assegurando a maior rentabilidade do plano, estratégia favorável dada à condição superavitária desse plano de benefícios.

Investimentos do Postalis são pautados em Transparência e Governança

“Não há espaço para aventuras, erros e nem riscos desnecessários”, disse Camilo Fernandes, presidente do Instituto.

Com o objetivo de diversificar a carteira de investimentos e garantir ainda mais a segurança e o futuro dos participantes, a nova diretoria do Postalis está focada no aperfeiçoamento contínuo da governança. Nos últimos meses, o instituto vem passando por um profundo trabalho de análise e reestruturação dos processos, com o objetivo de adotar as melhores práticas de mercado na gestão corporativa.

No Postalis, antes da tomada de decisão por determinado investimento ou desinvestimento submetido à deliberação da diretoria, são feitas as análises técnicas, jurídicas e de conformidade. A ideia é que o trabalho seja realizado de forma eficiente, transparente e responsável, com ênfase na gestão de excelência, e em alguns casos, a depender do montante, a proposta de investimento passa por decisão do Conselho Deliberativo.

A diretoria reafirma o compromisso de responsabilidade e transparência com todos os participantes. “Não há espaço para aventuras, erros e nem riscos desnecessários”, disse Camilo Fernandes, presidente do Instituto.

“Qualquer investimento do Postalis só é feito, se estiver absolutamente dentro da nossa política aprovada, em acordo com a legislação, dentro do Asset Liability Management (ALM), e principalmente, se for avaliado como seguro e rentável.”, complementou Fernandes.

Leia mais: https://www.postalis.org.br/postalis-prestigia-lancamento-do-novo-pac-do-governo-federal/ 

Rentabilidade do Postalis supera a meta atuarial no 1º semestre de 2023

O Plano BD atingiu 6,56% de retorno até o mês de junho. Já o Plano Postalprev alcançou 9,22% no mesmo período

Em meio aos sinais de recuperação da economia doméstica e a expectativa de redução da taxa de juros, com reflexos positivos sobre o mercado acionário e rating do país, a carteira de investimentos do Postalis gerou resultados positivos e acima da meta atuarial, no primeiro semestre de 2023. O resultado é referente aos dois planos de benefícios administrados, beneficiado pela alocação de parcela significativa de recursos em títulos públicos federais atrelados à inflação, na valorização das ações da bolsa de valores e na recuperação de ativos provisionados.

O Plano de Benefícios Definido (PBD) atingiu 6,56% de retorno até o mês de junho. Já o Plano de Contribuição Variável (Postalprev) alcançou 9,22% no mesmo período, contra uma meta atuarial de 5,12%. Só em junho o desempenho foi de 2,32% e 2,19%, respectivamente para o PBD e Postalprev, muito acima da meta atuarial de apenas 0,29% no mês.

Da esquerda para direita – Carlos Alberto Zachert (Diretor de Investimentos), Camilo Fernandes dos Santos (Presidente) e Walison de Melo Costa (Diretor de Gestão Previdencial).

Tanto o segmento de Renda Fixa, composta essencialmente por títulos públicos federais indexados, como o segmento Renda Variável, com a alocação em ações de empresas negociadas na bolsa de valores, a gestão dos investimentos também gerou ganhos acimados referenciais de mercado (benchmark), proporcionando evolução acima das obrigações previdenciárias e do mercado.

Além desses segmentos, os investimentos estruturados e as operações com participantes também contribuíram para o bom resultado alcançado, além da recuperação de investimentos por meio de renegociações e execução de garantias. “Isso indica que nossa alocação de recursos definida na política de investimentos e o esforço na recuperação estão adequadas e compatíveis com as expectativas dos participantes e patrocinador”, afirma Carlos Alberto Zachert, diretor de investimentos do Postalis.

A situação dos planos de benefícios administrados pelo Instituto é bastante distinta, enquanto o Postalprev é um plano mais jovem ainda em fase de acumulação de recursos e com superávit técnico, o PBD é um plano maduro, com pagamentos de benefícios que superam a sua arrecadação, cujo resultado acumula um déficit histórico que ainda precisa da implantação de Plano de Equacionamento que está em análise final na Previc de alterações no regulamento. Contudo, após esse saneamento o plano voltará a ter solvência e sustentabilidade para suportar os seus compromissos ao longo prazo, disse Zachert.

Resultados do Postalis em 2022 mostram eficiência e são aprovados sem ressalvas

Live Conecta Postalis apresentou dados aos participantes e assistidos e reforçou necessidade do equacionamento do PBD

Os resultados do Postalis no ano de 2022 foram apresentados na última quarta-feira (22/03) na Live Conecta Postalis, transmitida via YouTube, com a participação de 650 participantes e assistidos. Os dados demonstram a eficiência da gestão ao alcançar rentabilidade dos investimentos acima da média do mercado, ao recuperar ativos que trouxeram prejuízos no passado, ao manter as despesas administrativas sob controle e muito abaixo da média das entidades, e ao aumentar exponencialmente os atendimentos aos participantes. No entanto, o principal desafio para o Instituto continua sendo o equacionamento do Plano de Benefício Definido (PBD), que depende de instâncias externas ao Postalis. “A situação é grave, mas não é inviável. Com a implantação do plano de equacionamento, o PBD vai se configurar em um plano novamente com viabilidade, solvência e liquidez”, afirma o Presidente Interino e Diretor de Gestão Previdencial, Carlos Alberto Zachert.

Junto ao Diretor de Investimentos Interino, Carlos Vinícius de Deus, Zachert apresentou os resultados e destacou que as demonstrações contábeis foram aprovadas sem ressalvas pela auditoria independente, pelo Conselho Fiscal e pelo Conselho Deliberativo do Postalis. Isso traz confiabilidade de que os números representam exatamente a posição econômica e financeira do Instituto.

Com relação à rentabilidade, ambos os planos de previdência apresentaram performance acima da média do setor de previdência complementar em 2022. O PBD atingiu 15,20%, o  melhor desempenho dos últimos três anos, superando em 38% sua meta atuarial que era de 11%. Já o Postalprev alcançou 9,9% de retorno, apesar do impacto negativo da bolsa de valores no final do ano. Como comparação, a média de retorno entre as Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPCs) foi de 9,7%, segundo a consultoria Aditus.

Juntamente com a boa rentabilidade, a recuperação de mais de R$ 837 milhões em ativos de investimentos de gestões passadas contribui para amenizar o déficit acumulado do PBD. “Os novos investimentos agora são realizados com elevado padrão técnico, de governança e de forma responsável”, destacou o Diretor de Investimentos interino. Porém, a rentabilidade e as recuperações de investimentos serão sempre insuficientes para cobrir todo o déficit, que acumulava R$ 8,793 bilhões no encerramento de 2022.

Já o Postalprev obteve rentabilidade de 9,9% e ampliou seu superávit para R$ 91 milhões, considerando os ajustes de precificação. O plano tem recursos suficientes para arcar com todos os seus compromissos porque está equilibrado e solvente.

“Nossa missão é resolver o déficit do PBD. A solução que está sob aprovação dos órgãos governamentais é imprescindível, com viabilidade legal e tecnica e sem ela não haverá como manter o plano sustentável”, ressaltou Zachert. Conheça melhor a solução proposta para o PBD aqui. E assista aqui a íntegra da Live Conecta Postalis sobre os resultados de 2022.

Balanço de 2022 é aprovado pelo Conselho Deliberativo

Além dos membros do COD e COF, reunião contou com a presença do Comitê de Auditoria, dos auditores externo e interno, além de gestores e assessores do Instituto

Na manhã de sexta-feira (17/03), foi realizada na sede do Postalis em formato híbrido (presencial e por videoconferência) a 5ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo, quando foram apresentadas e submetidas à aprovação as Demonstrações Contábeis, referentes ao Exercício de 2022.

Na oportunidade, participaram os membros do Conselho Deliberativo (Hudson Alves, Thiago Kovalski, Bianka Neves, Edgard Cordeiro, Caio Felix e Anézio Rodrigues), do Conselho Fiscal (Fábio Conde, José Olibério Alves, Gerson Machado e José Renato Corrêa), do Comitê de Auditoria (Cleverson Lopes e Diego França), o Auditor Externo contratado (Ricardo Cavalcante, da Moore Auditores), o Auditor Interno (João Davi Araújo), os atuários responsáveis pelos planos de benefícios (Mariana Sabino e Jorge João Sobrinho, da Mercer Consulting Ltda), o Presidente interino e Diretor de Gestão Previdencial (Carlos Alberto Zachert), o Diretor de Investimentos interino (Carlos Vinicius de Deus), além de gerentes e assessores do Instituto. Essa forma participativa adotada ao evento trouxe maior transparência e melhor dinâmica, na prestação de contas pela Diretoria Executiva.

O balanço foi aprovado sem ressalvas, porém com ênfase na situação deficitária do Plano BD saldado. O PBD encerrou o exercício com déficit acumulado de R$ 8,7 bilhões aproximadamente, o que explicita a necessidade urgente de implementar o plano de equacionamento ora em análise pela SEST e Patrocinador. Diferentemente, o plano Postalprev apresentou superávit em suas contas no valor de R$ 39,9 milhões.

Na próxima quarta-feira (22/03), a partir das 18hs, a Diretoria Executiva apresentará aos participantes, por meio de mais uma LIVE, no Canal do Postalis (Youtube), o resultado do Balanço de 2022. Na oportunidade, o presidente Carlos Zachert também fará atualizações sobre outros temas atuais e de grande relevância aos participantes.

O link para participar da LIVE é:
https://www.youtube.com/watch?v=7j8hW-wSF04 

Postalprev atinge marca histórica ao ultrapassar R$ 7 bilhões em ativos

Resultados alcançados nos últimos meses colocam o plano em posição de destaque no cenário nacional.

Em março de 2022, o plano Postalprev, do Postalis, ultrapassou R$ 7,1 bilhões em ativos. Seu patrimônio de cobertura – recursos destinados ao pagamento dos benefícios previstos em regulamento – atingiu R$ 6,1 bilhões no mês. São fatos históricos para o Postalprev, que permanece superavitário em seu resultado acumulado, e uma marca simbólica para o Postalis, pois coloca o plano de benefícios entre os maiores do País na modalidade de Contribuição Variável (CV), tanto em relação à quantidade de participantes quanto ao montante de recursos garantidores. Até dezembro de 2021, com R$ 6,7 bilhões, o Postalprev já figurava na 7ª posição do ranking dos maiores planos na modalidade Contribuição Variável (CV), de acordo com o Relatório Estatístico Trimestral da Previc, órgão fiscalizador da previdência complementar fechada no Brasil.

“Este resultado gera confiança e credibilidade na gestão dos recursos pelo Postalis, diante cenário macroeconômico adverso que vivemos, em especial, pela alta inflacionária e elevação de taxa de juros básica da economia (Selic)”, avalia o diretor de Gestão Previdencial, Carlos Alberto Zachert. “Neste contexto, temos que ressaltar o trabalho desenvolvido por toda e equipe do Instituto no cumprimento de sua missão de gerir os recursos garantidores com o objetivo de realizar o pagamento dos benefícios em dia aos seus participantes assistidos e pensionistas”, acrescenta.

No acumulado do ano até março de 2022, os recursos garantidores do plano atingiram 4,21% de rentabilidade, próximo de sua meta atuarial de 4,63%, proporcionando assim o seu equilíbrio e atualização dos benefícios do plano. Comparativamente aos planos de outras Entidades Sistemicamente Importantes (ESI) classificadas pela Previc, em março, o plano CV do Postalis apresentou a segunda melhor performance, conforme mostra o gráfico:

O Postalprev foi criado em junho de 2005 para recepcionar os participantes do Plano de Benefícios Definido (PBD) que saldaram seus benefícios em 2008. O plano encontra-se em formação de reserva, uma vez que a maior parte de seus participantes estão em fase laboral ativa e de acumulação de recursos.

Sua carteira é composta por 87.390 participantes, sendo 79.090 ativos, 6.347 aposentados e 1.953 pensionistas, o que o caracteriza como um plano jovem, em grau de maturidade, aberto a adesão de novos participantes. Dentre os participantes, 75% são do sexo masculino e 25% do sexo feminino, localizados geograficamente em todas as regiões do País, com concentração de 51% na região Sudeste e 18% no Nordeste.

O plano oferece diversos benefícios a ativos e aposentados: auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, aposentadoria antecipada e aposentadoria normal. Já os benefícios oferecidos aos beneficiários pensionistas são pensão por morte de ativo e pecúlio por morte do participante.

Clique aqui e acompanhe a evolução dos números do plano Postalprev, bem como do Plano BD, pelo informativo Postalis em Números, agora em formato digital (online).