Postalis completa 43 anos com destaque para a Transparência na Governança

Evento que celebra o aniversário do Instituto será nesta segunda-feira (26/2), em Brasília, e terá homenagens a autoridades, participantes e colaboradores.

O Postalis, fundo de pensão dos empregados dos Correios, comemora na próxima segunda-feira (26/2) seu aniversário de 43 anos. Para a ocasião, o Instituto preparou uma cerimônia no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília, das 14h30 às 18h. O evento contará com a presença de autoridades, o lançamento de uma nova identidade visual e homenagens a apoiadores e colaboradores que ajudaram a construir sua história. “Queremos destacar o orgulho de fazer parte desta instituição que faz a diferença na vida de milhares de participantes e assistidos em todo o País”, comenta o presidente, Camilo Fernandes dos Santos.

O Postalis vive um novo momento após ter conseguido solucionar o déficit do Plano de Benefício Definido (PBD), se reaproximado do patrocinador Correios e de seus participantes e assistidos. “O PBD começou o ano de 2024 sem déficit e agora temos uma nova gestão que dialoga com todos para enfrentar os desafios deste que é um dos maiores fundos de pensão do Brasil”, afirma o diretor de Gestão Previdencial, Walison de Melo Costa. Ele lembra que o Postalprev já é um plano superavitário e que o Instituto tem investido na melhoria da comunicação e do atendimento, focando também na educação financeira e previdenciária.

No evento de aniversário, será concedida a Medalha de Amigo de Honra a autoridades do segmento e representantes de associações de participantes e assistidos que contribuem para este novo momento de respeito, atenção e parceria. Também serão homenageados os empregados mais antigos do Instituto, fundamentais para que a missão seja cumprida com excelência.

“Temos consciência da relevância do Postalis na vida das pessoas para a realização de sonhos e seu crescimento pessoal e profissional. Por isso nossa atuação ética e responsável, seguindo as melhores práticas, é fundamental”, reforça o diretor de Investimentos, Carlos Alberto Zachert.

Postalis realiza live e tira dúvidas sobre o equacionamento do PBD

Com total transparência, foram respondidas ao vivo perguntas sobre o processo que dá solvência e liquidez ao plano.

Em mais uma ação de transparência, a Diretoria Executiva e técnicos do Postalis apresentaram na tarde desta quinta-feira (22/2), em live transmitida pelo canal do Instituto no YouTube, os pontos principais do Plano de Equacionamento de Déficit (PED) do Plano de Benefício Definido (PBD), respondendo ao vivo perguntas dos participantes e assistidos. “É muito importante fazer um bate-papo para esta virada de ciclo do PBD, termos essa aproximação para prestar contas a vocês, que são os donos deste patrimônio”, ressaltou o presidente Camilo Fernandes dos Santos.

A live apresentou os procedimentos de aprovação do PED, detalhando as datas e exigências cumpridas, mostrando o histórico de resultados técnicos do PBD desde 2015 até novembro de 2023, quando o PED foi implementado, e fazendo uma síntese das mudanças no regulamento do plano. Ambos os regulamentos, o novo e o antigo, estão disponíveis no site do Postalis (clique aqui). Na área restrita, acessada por senha pelos participantes e assistidos, também há um quadro comparativo com cada item alterado.

O diretor de Gestão Previdencial, Walison de Melo Costa, explicou sobre a obrigatoriedade de equacionar o plano, cumprindo o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), e destacou a grande importância desta solução. “Nossa missão é dar sustentabilidade ao PBD, de forma legal e equilibrada, considerando os direitos de todos os envolvidos. O equacionamento é uma responsabilidade compartilhada entre patrocinadores, participantes e assistidos”, lembrou. Os Correios se comprometeram, conforme contrato de dívida já assinado e registrado em cartório, com os pagamentos da metade do déficit, em valores superiores a R$ 7,6 bilhões.

“Ao implantar o PED, o PBD passou a ser um plano com solvência e liquidez necessária para realizar os pagamentos de benefícios, sem o fantasma que ameaçava o seu fim no futuro breve”, afirmou o diretor de Investimentos, Carlos Alberto Zachert. Ele lembrou que, em 2023, tanto o PBD quanto o Postalprev tiveram rentabilidade acima de suas metas, contribuindo para que os planos se mantenham equilibrados financeiramente.

Na sessão de perguntas e respostas, foram esclarecidos temas como a abrangência do equacionamento (que é total, com ele o plano voltou ao equilíbrio e iniciou 2024 sem déficit), sobre os prazos de pagamento das contribuições extraordinárias (a princípio vitalícias, mas que podem ser reduzidas ou mesma extintas a depender dos resultados futuros do plano) e sobre os cálculos das alíquotas (feitos e revisados por consultorias especializadas), entre outros.

Clique aqui e assista a live na íntegra e compartilhe o link com outros participantes e assistidos do PBD: https://www.youtube.com/watch?v=o9eT_hyDn3I

Postalis detalha equacionamento do PBD para entidades representativas

O 1º Fórum Postalis de 2024 com representantes de seus participantes e assistidos foi realizado na tarde desta quinta-feira (15/2), por videoconferência, para tratar exclusivamente da implantação da fase final do Plano de Equacionamento de Déficit (PED), que devolve a esperada solvência ao Plano de Benefício Definido (PBD). As reuniões, que costumam ser mensais, priorizam a transparência e a colaboração dessas associações para as principais demandas dos participantes do Instituto. O evento contou com a participação do presidente do Postalis, Camilo Fernandes dos Santos, o Diretor de Gestão Previdencial, Walison de Melo Costa, o gerente de Gestão Previdencial, Raul Rocha, junto a outros gestores do Instituto e dirigentes das associações de participantes e assistidos: Anipp, Adcap, Aract, Abraco e Findect.

“O processo de equacionamento demandou muita energia da equipe técnica, diretoria executiva, da patrocinadora, os Correios e Conselho Deliberativo do Postalis, uma verdadeira saga para tramitar tudo com responsabilidade e cautela”, afirmou Camilo, acrescentando que os participantes terão a segurança de que o patrocinador, Correios, já está formalmente compromissado com o pagamento de sua parcela do déficit do PBD. Isso porque já foi assinado o contrato de confissão de dívida, demonstrando a responsabilidade da patrocinadora, com seus trabalhadores, sejam eles assistidos ou da ativa. Firmando esse contrato, os Correios assumem a responsabilidade de pagar R$ 2,323 bilhões no prazo de 30 anos, com juros anuais – correspondente à redução dos benefícios futuros prevista no novo regulamento do plano – e pagar uma alíquota mensal vitalícia de 23,64%, a ser recalculada atuarialmente a cada ano, que trará outros R$ 5,275 bilhões ao PBD.

De acordo com o diretor de Gestão Previdencial, Walison de Melo Costa estes valores, que ultrapassam R$ 7,6 bilhões a receber dos Correios, juntamente com R$ 36 milhões do patrocinador Postalis e as novas contribuições dos participantes e assistidos, são imediatamente registrados contabilmente e, assim, o PBD inicia o ano de 2024 sem déficit. E com um regulamento adequado para manter seu equilíbrio financeiro.

“Cumprindo o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado em 2020, demos equacionamento cabal, consolidando todos os equacionamentos de déficit do plano. Essa união de esforços entre patrocinadores, participantes e assistidos, o Plano de Benefício Definido (PBD) manteve sua solvência e liquidez, assegurando a continuidade dos benefícios conforme o regulamento atual. A solvência é a capacidade de uma entidade em cumprir suas obrigações de longo prazo, indicando saúde financeira para manter os compromissos futuros. Já a liquidez representa a capacidade de converter ativos em recursos financeiros para pagamento dos benefícios”, destacou o diretor Walison.

Na próxima semana, o Postalis irá realizar uma live com seus participantes para esclarecer, de forma didática e simples, todos os pontos do equacionamento, inclusive as novas alíquotas de contribuições extraordinárias já divulgadas (veja aqui). No evento, será ressaltado o principal benefício do equacionamento, que é a manutenção do PBD como fonte de renda extra para a aposentadoria, uma vez que este plano estava ameaçado de extinção caso não tivesse sua dívida solucionada. Todas as informações sobre o histórico e a solução deste equacionamento estão atualizadas no hotsite disponível no site do Postalis.

O presidente do Instituto se comprometeu em manter a comunicação do Postalis de forma clara e transparente e pediu a ajuda de todas as associações nesse esforço para que as informações cheguem de forma correta para todos os participantes. Este equacionamento é um divisor de águas na história do Postalis, não podem restar dúvidas de que estamos todos do mesmo lado dessa trincheira na luta em defesa do Postalis e de seus participantes. , ratificou.

PBD inicia 2024 sem déficit e próximo da implantação do PED

Equacionamento é essencial na transição do plano de uma fase de desafios financeiros para a sustentabilidade de longo prazo.

Após um processo rigoroso de aprovação junto aos órgãos competentes, o Plano de Equacionamento de Déficit (PED) referente ao PBD está na fase final de sua implantação. As novas alíquotas de contribuições extraordinárias entrarão em vigor a partir de fevereiro de 2024. Essa medida é essencial para levar o PBD de uma fase de desafios financeiros para uma de estabilidade e sustentabilidade a longo prazo.

Conforme estabelecido pelo Termo de Ajustamento de Conduta, celebrado em 2020, e pela Resolução CNPC nº 30/2018, o Postalis solucionou integralmente o déficit do PBD. Isso abrange os planos de equacionamento dos déficits de 2012 e 2014, bem como os posteriores. Inclui também as mudanças regulatórias do PBD, as quais foram amplamente discutidas com as entidades representantes dos participantes, e que foram recentemente aprovadas pela Previc (Portaria nº 1.034/2023), as quais englobam:

      • Supressão do benefício de Pecúlio por Morte.
      • Redução das futuras Pensões por Morte para 50% do benefício do valor do benefício dos atuais aposentados e do Benefício Proporcional Saldado (BPS) dos ativos.  
      • 13ª contribuição (desconto) correspondente a 75% do abono anual no caso dos assistidos ou do BPS dos ativos, a ser descontada em dezembro.

Essas mudanças representam um esforço coletivo e são fundamentais para assegurar a viabilidade do nosso PBD. As novas alíquotas foram cuidadosamente calculadas para refletir a responsabilidade compartilhada entre patrocinadores, participantes ativos, aposentados e pensionistas, garantindo o equilíbrio e a sustentabilidade do plano.

Após os recálculos atuariais, as novas alíquotas de contribuição extraordinária, válidas a partir de fevereiro de 2024, são:

Nota: * Alíquota para novos benefícios de pensão a partir de 22/11/2023.

Além disso, a contribuição patronal foi ajustada para incluir duas parcelas, uma financiada em 30 anos e outra calculada atuarialmente com prazo vitalício, reforçando nosso compromisso com a solidez do plano de benefícios.

A implementação do PED é uma medida estratégica, legalmente necessária, que visa não apenas a recuperação da solvência, mas também a melhoria da liquidez do plano. Continuamos comprometidos com a busca de soluções para fortalecer ainda mais o PBD, incluindo a recuperação de ativos, a estruturação de novos planos de benefícios e a otimização da gestão de recursos.

A participação e o apoio de todos, patrocinadores, participantes e assistidos, é fundamental a esse processo, garantindo a continuidade dos benefícios para nossos mais de 41.038 participantes (empregados em atividade) e 37.605 assistidos.

Agora, com o PBD equacionado, continuamos unindo forças – Postalis, participantes, assistidos e patrocinador – para avançarmos na reestruturação e manutenção do equilíbrio do plano.

Participantes do Postalprev já podem escolher a forma de tributação

Nova lei permite que Imposto de Renda seja cobrado no regime progressivo ou regressivo na concessão do benefício ou resgate dos recursos

Já está em vigor uma novidade positiva que permite aos participantes do Postalprev pagarem menos Imposto de Renda quando começarem a receber suas aposentadorias. Em janeiro, entrou em vigor a Lei nº 14.803, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, trazendo mudanças significativas para os planos de previdência complementar. A lei passou a permitir que o regime de tributação – progressivo ou regressivo – seja escolhido no momento da solicitação do benefício ou do primeiro resgate. Antes, o participante precisava fazer essa opção em até 30 dias após a adesão ao plano.

“Essa era uma reinvindicação de muitos anos que beneficia milhões de trabalhadores em seus fundos de pensão, inclusive no Postalis”, comemora o presidente do Instituto, Camilo Fernandes dos Santos.

A diferença é que o regime progressivo tem tributação conforme a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), incidindo sobre os valores recebidos mensalmente, em percentuais que vão da isenção até 27,5%. Já o regime regressivo conta com alíquotas decrescentes de acordo com o tempo de permanência dos recursos no plano, variando de 35% a 10%. Por isso, a melhor escolha é feita no momento da concessão, quando o participante já sabe o valor do benefício a receber e o tempo em que ficou no plano, porque assim é possível fazer o cálculo e saber exatamente qual dos regimes resultará em um imposto menor.

“A lei oferece mais flexibilidade, pois permite uma escolha mais informada e adaptada às necessidades individuais dos participantes”, explica a gerente de Benefícios Previdenciários do Postalis, Juliana Larcher.

Participantes atuais do Postalprev que já optaram por um dos regimes tributários no passado podem revisar sua escolha até o momento da obtenção do benefício ou do primeiro resgate após a publicação da lei. Para o PBD, não haverá alteração porque a lei não se aplica a planos da modalidade de Benefício Definido, que obrigatoriamente aplicam o regime progressivo.

A nova Lei nº 14.803/2024 pode ser lida na íntegra aqui.

Clique aqui e veja também nossos cards explicativos no Instagram .

Expediente de Atendimento do Postalis no Carnaval

Nos dias 12 e 13/02 não haverá expediente nos pontos de atendimento Postalis.

Retornaremos às atividades no dia 14/02, das 12h às 18h.   

Aproveitamos para reforçar os canais online e que o participante poderá consultar para sua maior comodidade e conforto.

AUTOATENDIMENTO / POSTALIS ONLINE
https://postalisonline.postalis.org.br/index.action

FALE CONOSCO
https://postalisonline.postalis.org.br/manterFaleConosco!carregarTelaAbrirChamado.action

PERGUNTAS FREQUENTES
https://www.postalis.org.br/2019/11/01/perguntas-frequentes/


Desejamos a todos um bom carnaval!!

Horário e Locais do Atendimento Presencial

Em Brasília/DF

• Edifício Correio Sede
Horário: das 08h às 17h
Dias de atendimento: Segunda, quarta e sexta-feira
Endereço: BL A – Setor Bancário Norte, CEP 70002-900 – Asa Norte, DF
Loja térreo – (próximo da recepção)

• Sede do Postalis
Horário: das 08h às 17h
Dias de atendimento: terça e quinta-feira
Endereço: Centro Empresarial Brasília Shopping
SCN, Quadra 05, Bloco A, Torre Sul – sala 401
Asa Norte – CEP 70.715 – 900
Brasília – Distrito Federal

Em São Paulo/SP

• Edíficio Sede SPM
Horário: das 08h às 17h
Dias de atendimento: segunda a sexta-feira
Endereço: Rua Mergenthaler, 592, Bloco I, Mezanino – Vila Leopoldina
São Paulo/SP – 05311-900

Aproveitamos para reforçar os canais online e que o participante poderá consultar para sua maior comodidade e conforto.

AUTOATENDIMENTO / POSTALIS ONLINE
https://postalisonline.postalis.org.br/index.action

FALE CONOSCO
https://postalisonline.postalis.org.br/manterFaleConosco!carregarTelaAbrirChamado.action

PERGUNTAS FREQUENTES
https://www.postalis.org.br/2019/11/01/perguntas-frequentes/

Seguradora Icatu e corretora RSul realizam renovação do seguro de vida

Consultores da corretora entrarão em contato com todos os segurados via telefone ou WhatsApp. Em caso de dúvidas, ligue 0800 070 7080

Conforme anunciado durante transmissão ao vivo em 28/6/2023, os segurados da apólice de seguro de vida estipulada pelo Postalis, com a seguradora Icatu Seguros, receberão contato dos consultores da corretora responsável pela apólice, a RSul Seguros.

Estes consultores são responsáveis pela assessoria técnica e pelo atendimento aos segurados e têm como objetivo explicar detalhadamente o processo de renovação do seguro de vida, solicitando sua anuência.
É importante ressaltar que todos os segurados foram automaticamente incluídos no processo de renovação, independentemente da idade (32 a 98 anos) ou estado atual de saúde.

Para garantir a sua segurança, os consultores da RSul estarão sempre devidamente identificados com um crachá, seja físico ou virtual. Em caso de contato telefônico ou via WhatsApp, não hesite em solicitar essa identificação. Em caso de dúvidas, a Central de Atendimento da corretora está disponível de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, pelo número 0800 070 7080.

Aproveite este contato para esclarecer quaisquer dúvidas que possam surgir e para atualizar o cadastro dos beneficiários designados para a indenização do seguro. Esta atualização é crucial para garantir que as indenizações sejam pagas corretamente, respeitando a vontade do segurado.

Nos últimos cinco anos, foram pagos mais de R$ 127.300.000,00 (cento e vinte e sete milhões e trezentos mil reais) em indenizações de seguros. Este valor beneficiou mais de 390 famílias, demonstrando o compromisso e a importância de estarmos sempre atualizados e protegidos.

Informações adicionais estão disponíveis na área do participante no Postalis Online, acessando com sua matrícula e senha. Caso tenha dúvidas, você também poderá utilizar os canais de atendimento do Postalis ou ligar na Central de Atendimento pelo 0800 879 0300.