Postalis mantém o menor custo per capita entre as EFPCs/ESI do país

Segundo levantamento da Previc, custo administrativo do Instituto por participante corresponde a R$ 28 ao mês

O relatório anual da Previc, órgão fiscalizador das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPCs), sobre despesas administrativas aponta que, mais uma vez, o Postalis se destaca com um dos menores custos aos participantes no País.

Em 2021, cada ativo, aposentado e pensionista do Instituto representou despesa de R$ 338,70 no ano, o que corresponde a R$ 28,22 ao mês. É o menor valor entre as 17 entidades que são consideradas sistemicamente importantes (ESI) pela Previc, ou seja, as que por seu porte possuem mais relevância para o segmento como um todo.

Como referência, neste grupo de ESIs a média de despesa per capita é de R$ 2.358,52 ao ano, ou R$ 196,54 mensais. O valor médio é quase sete vezes maior do que o praticado pelo Postalis, o que demonstra elevada eficiência operacional da estrutura atual da entidade, focada na prestação de serviços com qualidade, mantendo um rígido controle de gastos.

O indicador da Previc considera os custos administrativos – com pessoal, serviços de terceiros, treinamentos, viagens e outros que a entidade necessita para funcionar e atender seus participantes dividido pelo número total de participantes e beneficiários dos planos de previdência.

Clique aqui para acessar o relatório completo: https://www.gov.br/previc/pt-br/publicacoes/estudos/serie-de-estudos/11a-serie-de-estudos.pdf

Postalis empossa Conselhos Deliberativo e Fiscal para novos mandatos

Representantes eleitos pelos assistidos e indicados pela patrocinadora ficarão nos cargos até 2026.

O Postalis realizou nesta quarta-feira (22/06), em cerimônia híbrida – presencial e por videoconferência – a posse de integrantes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal para os mandatos dos próximos quatro anos, até 22/06/2026. Os atuais presidentes de ambos os colegiados foram reconduzidos aos cargos por votação unânime de seus pares: Rogério Boueri Miranda, indicado pela patrocinadora Correios, segue comandando o Conselho Deliberativo (COD) e Fábio Geraldo Oliveira Conde foi escolhido pelos assistidos para continuar à frente do Conselho Fiscal (COF).

Escolhidos pelos participantes em processo eleitoral auditado, tomaram posse os novos conselheiros titulares Anézio Rodrigues, no Conselho Deliberativo, e José Olibério Alves, no Conselho Fiscal, assim como o suplente do COF Geraldo de Jesus França. O suplente eleito para o COD, Joaquim Edeval Regis Magalhães, participou do evento e aguarda sua habilitação pela Previc para assinar o termo de posse.

Também assumiram novos mandatos os conselheiros deliberativos indicados pelos Correios: André de Castro Silva, titular, e seu suplente Aurélio Maduro de Abreu, além de George Louis Hage Humbert, titular, cuja suplência será definida pela patrocinadora e posteriormente habilitada pela Previc. Como conselheiros fiscais, foram empossados os representantes dos Correios Gerson Nogueira Machado de Oliveira (titular) e Júlio Cesar Oliveira (suplente).

A cerimônia contou ainda com a participação dos três diretores executivos do Postalis, membros da Comissão Eleitoral e gestores do Instituto. O presidente Paulo Humberto Cesar de Oliveira agradeceu aos conselheiros que encerraram seus mandatos e saudou os atuais integrantes. Entre os eleitos, José Olibério Alves falou de sua motivação para “sair da zona de conforto e defender mais de 130 mil participantes” que depositaram seus salários no sonho da aposentadoria. Anézio Rodrigues ressaltou sua disposição em defender os participantes com transparência, respeito e educação.

Fábio Geraldo Oliveira Conde lembrou a importância do Conselho Fiscal para a correta administração do Instituto. “Trabalhamos para que os problemas do passado não se repitam e hoje temos um Postalis bem mais transparente, profissional e técnico”, avaliou. Ele abriu a palavra para Mozart Ferraz, que se despediu das funções após ter integrado o Conselho Fiscal primeiro como representante dos participantes, depois como indicado pelos Correios: “O Postalis era o patinho feio do segmento, mas hoje é exemplo e se destaca pelo trabalho sério e coeso”, disse.

Em nome do Conselho Deliberativo, Rogério Boueri Miranda cumprimentou também a Comissão Eleitoral pelo trabalho e ressaltou a contribuição dos colegiados para definir questões cruciais como a RTSA e a recuperação dos prejuízos de gestões passadas. “Aceitei essa responsabilidade ao me certificar que essa gestão está focada no presente e no futuro. A busca por reparação vai continuar e as dificuldades não vão nos paralisar ou nos impedir de seguir em frente”, afirmou.

 

 

Conselhos Deliberativo e Fiscal aprovam o Balanço de 2021

Reunião foi realizada nesta terça-feira (22) e marcou o retorno presencial dos conselheiros.

Na 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo do Postalis em 2022 foram apresentadas e submetidas à aprovação as Demonstrações Contábeis – Exercício 2021. O evento teve a presença do Conselho Fiscal e da Diretoria-Executiva, além do Comitê de Auditoria, da Consultoria Atuarial Mercer e da Auditoria Independente Moore.

O presidente do Instituto, Paulo Humberto de Oliveira, saudou os presentes e ressaltou que apesar dos resultados e avanços na governança e administração do Postalis, a persistência da pandemia de COVID-19 dentre outros motivos, afetou sobremaneira os mercados mundiais e consequentemente, o atingimento das metas estipuladas para 2021. “Continuaremos atuando com seriedade e transparência no intuito de devolver o Postalis ao lugar de reconhecimento que ele merece”, afirmou.

O Plano BD encerrou o exercício com déficit acumulado da ordem de R$ 7,8 bilhões, aproximadamente. Já o plano Postalprev apresentou superávit acumulado de R$ 5,5 milhões.

Nesta quarta-feira (23), a Diretoria Executiva, juntamente com gestores do Instituto, apresentará o Balanço de 2021 e a atualização de temas importantes aos nossos participantes. O evento acontece às 18 horas e 30 minutos e será transmitido pelo Canal do Postalis no Youtube. O link da LIVE é: https://youtu.be/VvPguZNcyrw . Para participar do CHAT AO VIVO, o(a) participante deve se inscrever no canal e acionar o sino de notificação.d

Conselho Deliberativo aprova solução para o déficit do PBD

Solução agora será encaminhada aos Correios e também deverá ser validada pela SEST e pela PREVIC antes de entrar em vigor

O Conselho Deliberativo do Postalis aprovou hoje, 16/07/21, a proposta de equacionamento do déficit do Plano BD, acumulado de 2015 até 2020, o que evitará a insolvência do plano que fechou o ano de 2020 com déficit de cerca de R$ 7 bilhões.

Como manda a lei, os Correios são responsáveis por cobrir metade do déficit, o equivalente hoje a R$ 3,5 bilhões. A outra metade deve ser paga pelos participantes ativos, aposentados e pensionistas.

A solução proposta foi construída a partir de longa discussão com representantes dos participantes e da patrocinadora e com base em práticas adotadas por outros fundos de pensão.

Antes de entrar em vigor, o equacionamento ainda deve ser aprovado por outras instâncias. Os próximos passos serão:

– análise pelos Correios;
– análise pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST);
– análise pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC).

Somente após a validação destes órgãos e da publicação da decisão da PREVIC no Diário Oficial da União será estabelecida a data de início da execução do equacionamento. A projeção é que esses trâmites sejam concluídos ainda em 2021.

Após o equacionamento do déficit, deverá ser lançada a segunda etapa da estratégia previdencial: a migração voluntária dos participantes do Plano BD para um novo plano na modalidade de contribuição definida, que eliminará os riscos de novos déficits.

Nos próximos dias o Postalis lançará um hotsite sobre o equacionamento do déficit do PBD, contendo informações e esclarecimentos a respeito, e um espaço para interagir com os participantes.

 

Consulte os documentos para solicitar aposentadoria e institutos previdenciários

Resumo facilita a procura dos participantes por estas informações.

Veja abaixo e de forma resumida como solicitar e quais os documentos necessários aos processos de concessão.

Como solicitar aposentadoria ou institutos previdenciários (resgate, portabilidade, autopatrocínio, BPD):

  • Fazer o agendamento
  • Enviar documentos via “Fale Conosco” antes da data agendada para atendimento
  • Aguardar o contato do Postalis na data e horário marcado
  • Consultar o hotsite do PDI para obter mais informações

Documentos para aposentadoria

No Plano BD Saldado

  • Cópia do Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho com a patrocinadora, com assinatura do empregado e do empregador ou cópia da carteira de trabalho com a baixa;
  • Comunicado de Decisão de Isenção de Imposto de Renda da Previdência Social – Laudo Pericial do INSS, quando for o caso;
  • Se não for aposentado pelo INSS: CNIS e cópia da carteira de trabalho (página com a foto, qualificação civil e todos os contratos de trabalho anteriores à admissão nos Correios);
  • Se aposentado no INSS: Extrato de pagamento ou Histórico de Créditos – HISCRE do INSS relativo ao último mês de recebimento;
  • Se aposentado por Tempo de Contribuição pelo INSS: carta de concessão/Memória de cálculo completa (todas as páginas) ou CONBAS – Dados da Concessão;
  • Se aposentado por Idade pelo INSS: Cópia da Carta de Concessão acompanhada do CONBAS – Dados da Concessão;
  • Informar dependentes para fins de Imposto de Renda, se houver (nome completo, CPF, grau de parentesco e data de nascimento).

No Plano Postalprev

  • Cópia do Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho com a patrocinadora, com assinatura do empregado e do empregador ou ou cópia da carteira de trabalho com a baixa;
  • Comunicado de Decisão de Isenção de Imposto de Renda da Previdência Social – Laudo Pericial do INSS, quando for o caso;
  • Se aposentado no INSS: Extrato de pagamento ou Histórico de Créditos – HISCRE do INSS relativo ao último mês de recebimento;
  • Informar dependentes para fins de Imposto de Renda, se houver (nome completo, CPF, grau de parentesco e data de nascimento).

Documentos para Institutos

Resgate / Portabilidade / Autopatrocínio / Benefício Diferido

  • Cópia do Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho com a patrocinadora, com assinatura do empregado e do empregador ou cópia da carteira de trabalho com a baixa;
  • Para portabilidade enviar também: 1) Dados do plano receptor: Nome da Entidade, CNPJ, nome do plano, CNPB ou código SUSEP, pessoa para contato na Entidade, telefone do indicado para contato, endereço e dados bancários: banco, agência e conta; 2) Cópia do contrato do plano receptor da Portabilidade.

PREVIC indica que Despesas Administrativas caíram 39,5% em 3 anos

Relatório aponta que Postalis tem um dos menores custos per capita da previdência complementar fechada no Brasil

O processo de recuperação do Postalis, fundo de pensão dos Correios, tem mostrado resultados também nas despesas administrativas. Os valores gastos para manter o Instituto (aluguel, sistemas, pessoal e demais fornecedores) caíram 39,5% desde 2017, ano em que teve início a intervenção. A atual gestão tem continuado com a otimização dos processos para tornar os custos ainda mais adequados.

A economia com despesas administrativas foi de R$ 35,3 milhões entre 2017 e 2019. Com isso, a relação entre os custos totais e o patrimônio gerido pela entidade é de 0,59%. Em 2017 o indicador era de 1,26%  e em 2018 de 0,81%.  O índice calculado pelo órgão regulador da previdência complementar fechada, a Previc, mostra o recuo nos últimos anos.

Considerando o custo por participante, o número do Postalis é um dos menores do segmento de previdência complementar fechada. Cada participante ou assistido do Instituto arca com menos de R$ 35 por mês com a administração de seu fundo de pensão. Como comparação, a média deste custo entre as demais entidades consideradas pela Previc como Entidades Sistemicamente Importantes (ESI) é de R$ 116 por participante/mês, um valor 231% superior ao do Postalis.

Fonte: Relatório Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar

 

 

Conselho Fiscal empossa novos integrantes

Com mandatos até 2022 e 2024, conselheiros representam participantes, assistidos e o patrocinador

Em cerimônia realizada por videoconferência nesta quinta-feira (22/10), o Postalis empossou seis novos integrantes de seu Conselho Fiscal,
escolhidos por meio de votação dos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador, os Correios.

As chapas vencedoras elegeram Anézio Rodrigues e seu suplente, Hélio Geraldo de Rezende, além de Débora Adriana Nunes Henrique, suplente do Conselho Fiscal, que assumiu interinamente a presidência do colegiado. Também foram empossados os indicados pelos Correios, Clarice de Souza Coutinho de Moura Alves (e sua suplente Mércia da Silva Pereira) e Mozart Gomes Ferraz. Os mandatos irão até junho de 2022 – casos da conselheira Débora Henrique, da chapa mais votada, e da indicada Clarice Alves e sua suplente – e junho de 2024, para o conselheiro Mozart Ferraz.

O conselheiro titular eleito pelos participantes, Fábio Geraldo de Oliveira Conde, e o membro suplente do conselheiro Mozart Gomes, Hudson Alves da Silva (indicado pelo patrocinador) aguardam aprovação do órgão regulador, a Previc, para iniciar seus mandatos.

A posse teve a presença do Presidente do Postalis, Paulo Humberto de Oliveira, do Diretor de Investimentos, Pedro Pedrosa, de membros da comissão eleitoral e de representantes das associações de participantes e assistidos.